Minha conta

Você controla seus dados

Usamos cookies para adaptar aos usuários a experiência de criar currículos e cartas de apresentação. Por isso é possível que compartilharemos seus dados de uso com terceiros. Em nossa Política de Cookies, encontrará mais informações sobre como usamos os dados. Se quiser ajustar suas preferências de cookies, clique no botão de “Configurações” abaixo. Para aceitar todos os cookies, clique em “Aceitar”.

Configurações Aceitar

Configurações de cookies

Clique nos tipos de cookies abaixo para adaptar sua experiência no site de acordo com suas preferências. Pode aceitar, recusar ou retirar seu consentimento de uso dos cookies quando quiser. Tenha em mente que desabilitar cookies pode afetar suas experiência no site. Para mais informações, visite nossas Política de Cookies e de Privacidade.

Selecione os tipos de cookies que quer aceitar

De análises

Esses cookies analisam o uso do nosso site por nossos visitantes e também nos permitem oferecer uma experiência melhor. Os cookies analíticos usados em nosso site não identificam quem você é nem nos permitem enviar publicidade direcionada. Por exemplo, podemos usar cookies/tecnologias de rastreamento para análises relacionadas com o objetivo de determinar o número de visitantes do nosso site, identificar como os visitantes se movimentam no site e, em particular, quais páginas visitam. Isso nos permite melhorar nosso Site e nossos serviços.

De desempenho e personalização

Estes cookies permitem-nos dar-lhe acesso a uma experiência personalizada. Os cookies de personalização são usados para fornecer conteúdo, incluindo anúncios, relevantes para seus interesses em nosso site e sites de terceiros com base em como você interage com diferentes elementos em nosso site, bem como rastrear o conteúdo que você acessa (incluindo visualização de vídeo). Também podemos coletar informações de computador e/ou conexão para adaptar sua experiência às suas necessidades. Durante algumas visitas, podemos usar ferramentas de software para medir e coletar informações da sessão, incluindo tempos de resposta da página, erros de download, tempo gasto em determinadas páginas e informações de interação com a página.

De publicidade

Esses cookies são colocados por empresas terceirizadas para fornecer conteúdo direcionado com base em tópicos relevantes que lhe interessam (por exemplo, fornecendo anúncios do Facebook que lhe interessam) e permitem que você interaja melhor com plataformas de mídia social como o Facebook.

Necessárias

Esses cookies são essenciais para o desempenho do Site e para que você possa usar seus recursos. Os cookies necessários serão sempre armazenados, pois são necessários para que o site funcione corretamente. Por exemplo, cookies essenciais incluem, mas não se limitam a: cookies armazenados para fornecer o serviço, manter sua conta, fornecer acesso ao construtor, páginas de pagamento, criar IDs para seus documentos e armazenar seus consentimentos.

Para ver a lista detalhada de cookies, clique aqui.

Salvar preferências

Erros comuns na carta de apresentação a evitar

Descubra com os profissionais de RH quais são os maiores erros das cartas de apresentação, desde contar mentiras até usar a fonte comic sans.

Pedro Martins
Pedro Martins
Especialista em carreira
Erros comuns na carta de apresentação a evitar

 

erros comuns

 

Ah, a temida carta de apresentação! A última coisa "empacando" o envio do seu currículo.

 

Alguns acreditam que as cartas de apresentação são tão relevantes hoje como máquinas de escrever, mas na verdade elas são tudo menos antiquadas:

 

87% dos profissionais de RH prefere que os candidatos enviem uma carta de apresentação com sua inscrição de emprego.

 

Essa foi uma das principais conclusões da nossa pesquisa com mais de 200 gerentes de contratação. Então, você só deve se preocupar em escrever uma carta de apresentação se quiser o emprego.

 

E alguns dos piores erros das cartas de apresentação foram:

 

  • Fontes lamentáveis;
  • Exagerar nas qualificações;
  • Não usar palavras-chave;
  • Ser excessivamente arrogante;
  • Erros de digitação e ortografia;
  • Saudações inadequadas.

 

Mas isso é apenas um aperitivo. Descobrimos todos os tipos de pecados em cartas de apresentação e entendemos o que os recrutadores realmente querem ler no documento.

 

Portanto, se você quiser evitar os piores erros crassos nas cartas de apresentação e aumentar suas chances de sucesso, continue lendo.

 

Aumente suas chances com uma carta de apresentação

 

A popularidade das cartas de apresentação em tempos diminuiram, mas elas ainda oferecem uma oportunidade de se destacar na multidão.

 

Os profissionais de recursos humanos que entrevistamos deixaram claro que é melhor enviar uma carta de apresentação.

 

 

erros comuns

 

É claro que os recrutadores querem essas cartas de apresentação, com 81% dizendo que as leem.

 

E os homens insistem mais do que as mulheres na inclusão de cartas de apresentação e na rejeição de candidatos que não se preocuparam em enviar o documento.

 

No mínimo, nossas descobertas podem apenas indicar que as cartas de apresentação estão passando por uma espécie de renascimento.

 

Outro estudo, realizado em 2011, descobriu que 53% dos gerentes de contratação considerava as cartas de apresentação obrigatórias.

 

Já em 2019, uma análise revelou que 65% das start-ups de tecnologia em rápido crescimento exigiam uma carta de apresentação.

 

E quanto ao nosso estudo realizado em 2022? Bem, você acabou de ver os números por si mesmo.

 

Então, teriam os relatos sobre a morte de cartas de apresentação sido exagerados?

 

Nós diríamos que sim. Embora seja difícil dizer com certeza quão populares são as cartas de apresentação, está claro que muitos gerentes de contratação ainda as veem como uma parte importante do processo de recrutamento. 

 

Então, agora que você está convencido de que as cartas de apresentação ainda são relevantes, como você fará para criar uma com boa aparência?

 

O estilo da carta de apresentação - as aparências importam

 

O tamanho de sua carta de apresentação e a fonte que você usa contribuem para o estilo que você deseja transmitir.

 

Mas isso não é apenas por razões estéticas. Os gerentes de contratação têm preferências definidas na formatação da carta de apresentação e fazem um julgamento visual de sua candidatura em segundos.

 

Se você errar, eles nem vão nem se incomodar em ler.

 

Então, como você supera esse primeiro obstáculo? O que os profissionais de RH preferem quando se trata de estilo de carta de apresentação?

 

 

erros comuns

 

Às vezes, menos é mais

 

Os resultados foram claros. Quando se trata de cartas de apresentação, mantenha-as curtas e rápidas. 82% dos profissionais de RH disseram que uma carta de apresentação deve ter menos de uma página.

 

  • 42% prefere uma carta de apresentação entre meia página e uma página;
  • 40% prefere uma carta de apresentação com menos de meia página;
  • Apenas 18% prefere uma carta de apresentação com mais de uma página.

 

Isso está de acordo com o conselho que damos aos candidatos a emprego e com outras pesquisas sobre o comprimento das cartas de apresentação. Os recrutadores não têm tempo para ler sua história de vida.

 

Conclusão: a aposta mais segura é mantê-la entre meia e uma página.

 

I Shot the Serifa—Fontes preferidas nas cartas de apresentação

 

Pode parecer bobagem, mas fontes fazem uma grande diferença na legibilidade e no impacto de sua carta de apresentação.

 

Erre e você corre o risco de irritar o recrutador. É mais uma daquelas pequenas coisas que podem fazer toda a diferença quando se trata de primeiras impressões.

 

Mas, primeiro, uma rápida lição de tipografia.

 

Você provavelmente já ouviu falar desses tipos de fontes: serifados e não-serifados.

 

E a menos que você seja um tipógrafo, você pode não saber o que é uma serifa. Mas, uma vez que a escolha número um dos profissionais de RH é Times New Roman, uma fonte serifada, é importante entender o que o termo significa.

 

Uma serifa é uma pequena linha ou traço decorativo no início e/ou final da haste de uma letra.

 

Como você pode ver neste exemplo:

 

Times New Roman

 

Quanto ao tipo "não-serifado", trata-se de fontes sem serifas, como a que você está lendo agora.

 

Perguntamos ao grupo de RH quais fontes eram ideais para um currículo. Estes são os cinco principais:

 

  • Times New Roman—70%
  • Calibri—50%
  • Arial—44%
  • Cambria—31%
  • Garamond—28%

 

Três fontes serifadas entraram no top-five: Times New Roman, Cambria e Garamond. Isso faz sentido. As fontes com serifa costumam ser usadas em livros, jornais e revistas. Elas passam uma impressão de formalidade e sofisticação. Perfeito para uma carta de apresentação.

 

E, não surpreendentemente, em último lugar estava a Comic Sans. Apenas 17% escolheram esta como uma fonte ideal. Na verdade, achamos esse número até alto. Não use Comic Sans no currículo ou na carta de apresentação!

 

Isso ainda nos deixa com duas fontes não-serifadas no top 5, com Calibri e Arial levando o segundo e o terceiro lugares.

 

Portanto, a dúvida continua: serifa ou não serifa, eis a questão!

 

Infelizmente, não existe apenas uma resposta certa. Ambos os tipos de fontes tem suas vantagens e desvantagens.

 

Por exemplo, um estudo americano da Wichita State University descobriu que:

 

As fontes serifadas pontuaram alto em características como “estável”, “prática”, “madura” e “formal”... Os usuários preferiram as fontes com serifa para “documentos comerciais” (71%), textos de websites” (67%) e “revistas online” (63%).

 

Em contraste, as fontes não-serifadas desencadearam uma resposta mais neutra. Portanto, escolher Times New Roman pode ajudar a enfatizar certos traços de personalidade.

 

Porém…

 

Não é tão simples assim. Um texto sobre design descreve Times New Roman como “tradicional e com cara de fonte de livro”. Provavelmente não é a melhor escolha para uma aplicação em uma startup de tecnologia, por exemplo.

 

E quando se trata de legibilidade, o júri não chega em um consenso, sem nenhuma prova conclusiva de que as fontes com serifa ou sem serifa são mais fáceis de ver.

 

A verdade é que as cinco principais escolhas feitas por nossos entrevistados são boas fontes para uma carta de apresentação. Escolha qual você preferir e ficará bom. Apenas evite fontes mais “criativas” e diferentes demais.

 

Mas acredite: veremos gafes mais sérias do que usar Comic Sans na carta de apresentação.

 

Como ser rejeitado: as piores gafes em cartas de apresentação

 

Quando os profissionais de RH leem as cartas de apresentação, eles ficam atentos a certas sinais preocupantes que, no momento em que são detectados, reduzem suas chances de ser contratado.

 

Quais são esses erros fatais?

 

 

erros comuns

 

Erros de digitação e de ortografia

 

Em uma época em que seu aplicativo textos faz uma linha ondulada irritada sob palavras com erros ortográficos, é simplesmente preguiçoso enviar uma carta de apresentação com palavras incorretas.

 

Claro, nem todos os erros ortográficos podem ser detectados por todos os programas

 

Portanto, se você não revisar sua carta de apresentação, você não deve estar interessado em ser contratado.

 

 

  • 76% dos respondentes de RH disse que automaticamente rejeitariam um candidato com uma carta de apresentação com erros de digitação ou ortográficos. 

 

  • 80% dos homens concordou com a frase: “Eu automaticamente rejeitaria uma carta de apresentação se ela tivesse erros de digitação ou ortográficos”, contra 69% das mulheres.

 

 

E quando pedimos aos nossos profissionais de RH que nos contassem a pior coisa que você poderia fazer em uma carta de apresentação, os erros ortográficos e gramaticais foram uma das respostas mais populares.

 

Mas bagunçar a ortografia não é o único erro a evitar na carta de apresentação.

 

Saudações que irritam os nervos

 

A forma como o recrutador é endereçado em uma carta de apresentação é crucial. Afinal - essa é a primeira coisa que a pessoa que está decidindo sobre o destino do seu trabalho vai olhar.

 

Existem dois tipos de saudações que nossos entrevistados de RH não gostam:

 

  • Saudações informais;
  • Saudações impessoais sem nome. 

 

Em nosso mundo digital de comunicação instantânea e interações engraçadas, pode ser tentador para alguns querer dar um ar de amizade casual e começar uma carta de apresentação com “Oi”. Mas nós desaconselhamos isso.

 

Perguntamos aos nossos entrevistados o quão problemático é usar uma saudação informal como “Oi” em uma carta de apresentação. Aqui está o que eles nos disseram:

 

 

  • Não é um problema—20%
  • Um problema pequeno—17%
  • Um problema moderado—35%
  • Um problema sério—26%

 

É revelador que nenhum dos profissionais de RH com idades entre 18 e 24 anos classificou isso como um problema sério. Eles se dividiram uniformemente (com 33%) entre moderado, pequeno e nada problemático.

 

A geração Z foi, sem surpresa, a menos formal, mas ainda não sugeriríamos “temperar” sua carta de apresentação com emojis e incluir uma foto de perfil filtrada do Snapchat.

 

E se você estiver se candidatando ao emprego, mas não souber o nome do gerente de contratação?

 

Baseando-se nas respostas, parece que você deve se esforçar para descobrir o nome. Não é tão difícil como costumava ser.

 

Você pode checar no LinkedIn, verificar a página inicial da empresa ou até mesmo entrar em contato com a companhia diretamente e perguntar

 

Isso porque, embora "A quem possa interessar" seja melhor do que "Oi", o pessoal de RH deixou claro que fornecer um nome é preferível.

 

O quão problemático foi “A quem possa interessar” ou outra saudação impessoal aos participantes da pesquisa?

 

  • Não é um problema—22%
  • Um problema pequeno—29%
  • Um problema moderado—30%
  • Um problema sério—17%

 

Como se pode ver, uma saudação impessoal foi um problema em diferentes graus para 76% dos representantes de recursos humanos.

 

E não é apenas uma questão de preferência. Usar o nome do gerente de contratação também é uma jogada inteligente para os candidatos. Está provado que quando uma pessoa lê seu próprio nome, ela ativa seu cérebro de uma maneira diferente e presta mais atenção.

 

Portanto, usar o nome do gerente de contratação é como ligar um interruptor que instantaneamente obtém mais atenção para sua carta de apresentação.

 

Apenas certifique-se de manter o conteúdo seguinte honesto, como mostra nosso próximo conjunto de descobertas.

 

Afirmações inverídicas (também conhecidas como mentira)

 

Vamos encarar.

 

Às vezes você encontra um emprego dos sonhos, mas não exatamente se encaixa no perfil. É tentador embelezar um pouco.

 

Mas fornecer intencionalmente informações fictícias, exageradas ou enganosas sobre suas qualificações e experiências pode ser uma ofensa grave.

 

Isso é conhecido como fraude de currículo ou de aplicação.

 

Um estudo americano publicado no Journal of Business and Psychology descobriu que:

 

“…fraudes de currículo reduzem o desempenho no trabalho e aumentam erros no local de trabalho.”

 

Os profissionais de RH também sabem disso. Portanto, a maioria dos participantes da pesquisa viu tais mentiras como um sinal de perigo.

 

  • 38% viu mentiras na carta de apresentação como “um problema sério”
  • 30% viu como “um problema moderado”
  • 19% viu como “um problema pequeno”
  • 9% como “Não é um problema”

 

Foi até surpreendente que 9% considerou que "não era um problema". E quanto mais velha a pessoa do RH, mais seriamente encarava a mentira.

 

75% das pessoas em nossa amostra mais velha, com 56 anos ou mais, viram a mentira como um problema sério, em comparação com apenas 33% na faixa etária de 18 a 40 anos.

 

O ponto principal é que mentir na carta de apresentação é uma má ideia. Seja pego durante o processo de recrutamento e sua aplicação já era. Seja pego mais tarde e provavelmente será demitido. E você não receberá uma boa referência quando sair.

 

Muito clichê. Eliminado!

 

Todos nós já fomos culpados de ocasionais expressões clichês sem imaginação, como "acredito ser o candidato perfeito para esta posição" ou "sou focado em pessoas".

 

De acordo com nossas descobertas, é uma boa ideia reconsiderar o uso dessas frases gastas.

 

Mas, o quanto essas expressões irritam nossos entrevistados?

 

  • 42%—viu expressões clichês como “um problema moderado”
  • 20%—“um problema sério”
  • 25%—“um problema pequeno”
  • 11%—“Não é um problema”

 

Em outras palavras, definitivamente vale a pena ser um pouco mais criativo e original em vez de usar expressões que ouvimos o tempo todo.

 

Vamos ver outros erros que podem fazer sua carta de apresentação acabar na pilha do "de jeito nenhum".

 

Comparando outras ofensas

 

Os exemplos que você acabou de ver não foram os únicos pecados em cartas de apresentação destacados pelos profissionais de RH. Aqui estão alguns outros que foram vistos como um problema moderado ou sério pela maioria dos entrevistados.

 

Ostentando

 

Se um candidato se gaba de si sem fornecer detalhes sobre como ele é adequado para a função:

 

  • 61% considerou isso como um problema moderado ou sério.

 

Reescrevendo o currículo

 

Quando um candidato é muito preguiçoso e copia o conteúdo de seu currículo na carta de apresentação, pega mal.

 

  • 58% considerou isso como um problema moderado ou sério.

 

Um de nossos entrevistados citou especificamente a cópia de seu currículo como uma das piores coisas que você pode fazer em sua carta de apresentação.

 

Falha ao fornecer as informações solicitadas

 

Às vezes, um anúncio de emprego solicita que o candidato inclua informações específicas. Se o candidato não fornecer, é claro que ele não leu a postagem com atenção suficiente e não pôde seguir as instruções. Isso sinaliza um problema.

 

  • 62% considerou isso como um problema moderado ou sério.

 

Palavras-chave

 

Não é segredo que é importante incluir palavras-chave usadas em um anúncio de emprego para que a pessoa que lê pense: "uau, isso é exatamente o que estávamos procurando!"

 

E as palavras-chave são importantes por outro motivo. A maioria dos empregadores usa algo chamado ATS, sistemas de rastreamento de candidatos. Eles são programas de computador que analisam seu formulário de emprego e filtram candidatos não qualificados.

 

Deixe de incluir as palavras-chave corretas e sua inscrição poderá ser rejeitada antes mesmo de um recrutador olhá-la.

 

Quando essas palavras-chave estão faltando, geralmente é um sinal para o recrutador ou gerente de contratação que você não é uma boa opção.

 

  • 62%considerou isso como um problema moderado ou sério.

 

Também pedimos aos entrevistados que nos dissessem, em suas próprias palavras, o que não fazer em uma carta de apresentação. Confira esta lista para evitar gafes!

 

 

erros comuns

 

E, se você gostaria de saber o que fazer para conseguir o emprego, nosso pessoal de RH deu alguns conselhos sábios.

 

Aqui está uma lista de pontos que você deve levar em consideração em uma carta de apresentação. Combine esta lista com a de "não faça" e você estará pronto para escrever uma carta de apresentação digna para conseguir um emprego.

 

 

erros comuns

 

Concluindo

 

A maioria dos profissionais de RH gosta de ver uma carta de apresentação quando encontram um candidato de emprego. E eles realmente as leem.

 

Portanto, escrever uma boa carta de apresentação não é perda de tempo. Ela te destaca como candidato e lhe dá mais chances de provar por que você é a pessoa certa para o cargo.

 

E mesmo que alguns profissionais de RH não consideram as cartas de apresentação como importantes, não vale o risco de alienar aqueles que as consideram.

 

Portanto, com base nas respostas de 200 profissionais de recursos humanos, aqui estão alguns pontos-chave:

 

Para fazer

  • Incluir uma carta de apresentação com sua aplicação.
  • Usar uma saudação formal com o nome do gerente de recrutamento.
  • Selecionar uma fonte profissional.
  • Usar palavras-chave.

 

Para não fazer

  • Exceder o limite de uma página.
  • Incluir erros de digitação ou ortográficos.
  • Mentir ou se gabar.
  • Copiar seu currículo.

 

Metodologia

 

Essas descobertas foram obtidas pesquisando 205 profissionais de RH dos EUA. Os entrevistados responderam a perguntas relacionadas aos seus pontos de vista sobre o uso de cartas de apresentação no processo de contratação. As questões incluíam questões de múltipla escolha, questões baseadas em escalas relacionadas aos níveis de concordância com uma afirmação, questões que permitiam a seleção de uma série de opções de uma lista de respostas potenciais e questões que permitiam respostas abertas.

 

Limitações

 

As descobertas que estamos apresentando baseiam-se em auto-relatos dos entrevistados. Como a experiência é subjetiva, entendemos que existem muitas limitações potenciais com dados auto-relatados, pois alguns participantes e suas respostas podem ser afetados por recência, memória seletiva, atribuição, exagero, auto-seleção, não resposta ou viés de resposta voluntária.

 

Algumas perguntas e respostas foram reformuladas ou condensadas para maior clareza e facilidade de compreensão para os leitores. Em alguns casos, as porcentagens apresentadas podem não somar 100 por cento; dependendo do caso, isso se deve a arredondamentos ou a respostas “nem / neutro / não sei” não apresentadas. As porcentagens foram arredondadas para o número inteiro mais próximo.

 

Declaração de uso justo

 

Não perca a chance de compartilhar essas descobertas - você pode se arrepender! Se você acha que seu público terá interesse nessas informações, compartilhe-as para reutilização não comercial. Tudo o que pedimos em troca é que você inclua um link para esta página para que seus leitores possam ver o estudo completo.

 

Fontes

 

Avalie meu artigo: erros comuns
Obrigado por votar!
Média: 5 (2 votos)
Pedro Martins
Pedro Martins
Pedro é especialista em carreira e criação de currículos.

Foi interessante? Veja artigos similares

As melhores práticas em currículos: pesquisa

As melhores práticas em currículos: pesquisa

A essência de escrever um currículo está em seguir certas regras de etiqueta. Esse estudo lhe mostrará o que é realmente necessário ter em mente.

Pedro Martins
Pedro Martins
Especialista em carreira